<
>

Cinzas: Realidade ou ficção? Explicamos o final do filme da Netflix


O final de Cinzas borra os limites entre ficção e realidade, visto que o romance no centro da trama chega a um fim trágico.

As estrelas Funda Eryigit e Alperen Duymaz, voltam à tela para esse filme, originalmente intitulado Kül e agora disponível na netflix.

A história segue Gökçe (Eryigit), uma mulher rica de Istambul que se depara com um manuscrito misterioso, que se destaca entre os muitos rascunhos que seu marido Kenan (Mehmet Günsür) recebe como editor de livros.

Gökçe é dona de sua própria butique e cuida do filho Ege, mas também encontra tempo para ajudar Kenan a decidir quais autores merecem ser publicados.

Esse manuscrito, no entanto, virará seu mundo de cabeça para baixo.

Depois de dez anos de um casamento monótono e uma vida de luxo vazio, Gökçe se vê cheia de entusiasmo ao ler esse livro anônimo chamado Cinzas, em que uma mulher descreve seu caso apaixonado com um homem chamado “M”.

Quando ela percebe que o livro não é totalmente fictício, apresentando locais reais no bairro de Balat e descrições muito precisas de seu personagem principal, Gökçe se sente compelida a descobrir mais e viver esse romance em sua própria pele.

Cinzas está na Netflix
Cinzas está na netflix

Explicação do final de Cinzas

Gökçe vive sua fantasia. Ela encontra Metin Ali, também conhecido como ‘M’ (Duymaz), que, como diz o livro, é carpinteiro em Balat, tem tatuagens e é dono de um telhado romântico com vistas incríveis da cidade.

O relacionamento deles vai do flerte tímido ao amor agressivo, mas os segredos entre eles são grandes demais para serem ignorados.

Quando Gökçe realmente termina o livro, ela descobre que a personagem feminina da história está morta e aponta M como seu assassino. Por que isso não seria verdade se o restante da história é extremamente fiel à vida real? Mas como essa mulher poderia escrever sobre isso se ela realmente morreu?

DEBES LEER:   Eddie Driscoll, de Mad Men e Sex and the City, morre aos 60 anos

Sem saber mais como separar a realidade da ficção, Gökçe enfrenta um colapso mental completo. “Eu misturo tudo”, diz ela a M, enquanto perde a noção da realidade.

Mais cedo naquele dia, Gökçe devolveu o manuscrito ao marido, dizendo que não estava pronto para ser publicado. Ela disse que o livro foi mal escrito, “excessivamente dramático” e que o final é “simplesmente sem graça”.

Kenan sabe que esse livro está relacionado à mudança de comportamento de sua esposa, então ele lê e rapidamente se informa sobre o que está acontecendo.

Kenan dá um passo adiante e descobre o endereço residencial de onde o livro foi enviado há um ano. Uma mulher chamada Reyhan Akkaya abre a porta e afirma não saber nada sobre o livro. Ela revela, porém, que sua irmã Duygu estava morando com ela naquela época.

Como no livro, Duygu está morta, embora as circunstâncias de sua morte sejam desconhecidas.

Kenan força um confronto entre ele, Gökçe e Metin em sua casa, depois de pedir ao carpinteiro para entregar uma estante de livros.

Sentados à mesa de jantar, tudo vem à tona.

Kenan acusa Gökçe de sofrer de fictofilia, ou seja, o estado de se apaixonar por um personagem de ficção. Ele chama isso de um distúrbio grave.

Ele também revela que Metin fez Duygo se apaixonar por ele e depois dormiu com a irmã dela, partindo o coração dela e tornando-o responsável pela morte dela. Gökçe pergunta diretamente a Metin se ele a matou.

M fica furioso com essas acusações. Ele revela que Duygu era obcecada por ele e que ela tentou se suicidar várias vezes quando não tomava seus remédios.

Essa é toda a informação que eles compartilham antes de os dois homens começarem a brigar e quebrar todos os vidros da sala.

Gökçe está visivelmente arrasada. Ela permanece sentada à mesa com uma expressão estranha no rosto, como se estivesse totalmente desligada da realidade e não tivesse certeza de que o que está acontecendo à sua frente seja real.

DEBES LEER:   ¿Cómo fue el viaje y qué vivió Rick Grimes desde The Walking Dead a The Ones Who Live? – DeportesEnVivo

Real ou não, Kenan e Metin caem na piscina, ainda brigando, até que Metin esfaqueia o outro homem com um pedaço de vidro. Presumimos que ele esteja morto.

De repente, a cena termina e ouvimos as mesmas palavras que introduziram o filme: “O que é realidade e o que é ficção?”

Agora sabemos que a pessoa que está dizendo essas palavras é Taner Alpar, um autor que conhecemos na festa de 10 anos de casamento de Gökçe e Kenan no início do filme. Naquela festa, Kenan o aconselha a parar de escrever sobre sua própria vida e encontrar algo novo para escrever.

Parece que ele encontrou algo novo. Seu novo trabalho se chama Cinzas (Kül), assim como o manuscrito de Duygu. Ele está no meio da apresentação do livro.

“A realidade pode ser uma mentira que alguém inventou, você não acha? Talvez todos nós estejamos vivendo no sonho de outra pessoa”, diz ele.

Alguém na plateia pergunta por que ele fez com que sua personagem principal cometesse suicídio jogando-se debaixo de um trem. Ele revela uma conexão com o romance Anna Karenina, de Leo Tolstoy, de 1878, em que a protagonista sofre o mesmo destino.

Outro membro da plateia lhe pergunta sobre seu processo de escrita e suas fontes. “Percebi que estava escrevendo muito sobre mim mesmo”, responde ele, ecoando as palavras de Kenan no início do filme. Na primeira fileira, a esposa de Alpar (e amiga de Gökçe) sorri maliciosamente.

“Imagine se infiltrar na mente de outra pessoa. Ver a vida através de seus olhos. Foi assim que Cinzas nasceu”, acrescenta ele.

Na cena final do filme, vemos Gökçe na estação de trem. Será que ela vai pular, como Anna Karenina? A pergunta paira no ar quando a imagem se torna preta e o filme termina.

DEBES LEER:   Actors Who Were Fired Because Of Their Co-Stars
Cinzas
Cinzas

O que é real e o que é ficção em Cinzas

A conclusão mais plausível é que tudo o que vimos é real (Duygu enviou o livro antes de cometer suicídio, dando início a uma série de eventos que levaram ao caso de Gökçe e Metin e à morte de Kenan) e Taner Alpar viu a oportunidade de usar essa história para escrever um novo livro depois.

Alpar demonstra interesse em histórias reais, já que passou uma carreira usando as suas próprias histórias e disse na festa de aniversário que procura inspiração nas histórias dos jornais. O sorriso de sua esposa e a referência velada aos comentários ofensivos de Kenan sobre sua escrita durante a apresentação do livro podem significar que essa é sua vingança contra eles.

É exatamente essa sede de vingança que pode levar os espectadores a outras teorias.

E se Alpar descobriu a história de Duygu e escreveu o manuscrito original de Cinzas como um experimento? Por meio dos insights de sua esposa sobre a vida de Gökçe, ele poderia estar ciente dos problemas do casal. Ele não poderia saber que tudo se desenvolveria da maneira como aconteceu, mas talvez tenha sido uma surpresa agradável e uma inspiração muito necessária para seu trabalho.

E ainda há a última cena. Gökçe pula ou não? Com seu filho segurando sua mão, duvidamos. Se os eventos do filme forem considerados realidade, seu marido está morto e agora ela precisa começar uma nova vida. É improvável que ela faça isso com Metin.

Mas e se tudo isso for ficção? Então, talvez o que estejamos vendo seja o final do livro de Alpar e, como Anna Karenina, Gökçe está prestes a pular para encontrar seu fim.

Cinzas está disponível na netflix.

Etiquetas
Siguiente

Deja tu comentario